Fundação conquista 1.224 participantes em 2019

previdenciaA Fundação está no caminho para atingir a meta de 2.000 participantes em 2019. Na última sexta-feira (05 de julho) comemorou o ingresso de 1.224 pessoas nos planos previdenciários, mais de 50% do total estabelecido para todo o ano. Em 2018, a Entidade estabeleceu a meta de 1.000 ingressos e superou esse número com folga. Mesmo com a meta dobrada, há excelentes perspectivas de êxito. Em 2019, a Fundação intensificou as ações para adesão de novos participantes, incluindo na programação de palestras realizadas na capital e no interior as Mateadas da Previdência, momento em que é abordado o plano Família. Além disso, a equipe da Entidade faz plantões nas sedes das patrocinadoras em Porto Alegre e em outras cidades do Estado. A maior parte dos ingressos está concentrada no Família Previdência, plano que mais cresce e que já conta com um patrimônio de R$ 16 milhões e 2.470 participantes.

“O ponto de partida desses resultados foi em 2014, quando criamos uma equipe comercial. Hoje, nossos colaboradores são especialistas em planos de previdência complementar, disponibilizando as melhores soluções para o planejamento financeiro de nossos clientes. Além disso, acompanhamos as tendências do mercado, avaliando o que as pessoas estão comprando no segmento previdenciário a fim de aprimorar nossos produtos e manter a melhor relação custo/benefício para o participante”, afirma Daniele Mascherin Pastore, Gerente Comercial e Marketing da Fundação.

Patrimônio chega a R$ 7 bilhões
No dia 05, a Fundação comemorou as conquistas do primeiro semestre do ano em uma confraternização com os colaboradores, diretores e conselheiros. Além das adesões ao Família estarem avançando, a entidade vem obtendo excelentes resultados de rentabilidade no ano, chegando a faixa dos 12%. O patrimônio já ultrapassou os R$ 7 bilhões, estabelecendo um novo recorde para Fundação. Prestes a completar 40 anos, que serão comemorados no dia 17 de dezembro, a Entidade segue cumprindo sua missão com solidez, garantindo o pagamento de benefícios para mais de 9 mil assistidos, entre aposentados e pensionistas, para os quais repassa uma folha de R$ 650 milhões anuais.

São resultados como estes que colocam a Fundação como maior Entidade Fechada de Previdência Complementar do Estado, tornando-a atrativa para o ingresso de patrocinadores e instituidores de outros segmentos da economia. Hoje, 17 empresas e entidades associativas oferecem planos previdenciários a seus empregados e associados pela Fundação CEEE.

“Nossos indicadores de crescimento demonstram que temos capacidade para gerir a previdência complementar de novas organizações. Inclusive temos produtos padronizados, os planos Família Previdência Associativo e Corporativo, que permitem o ingresso por meio de um simples convênio de adesão e a entrada de familiares como participantes. Considerando o contexto de incerteza sobre os resultados da Reforma da Previdência em debate no Congresso Nacional, a previdência complementar fechada é uma solução que beneficia toda a classe trabalhadora por meio da capitalização sem fins lucrativos”, destaca Rodrigo Sisnandes Pereira, Diretor-Presidente da Fundação.

Palestras Rio Grande, Pelotas e Camaquã têm bom público

DSC_0247Nos dias 24 e 25 de maio, a Fundação CEEE realizou mais quatro palestras institucionais nas cidades de Rio Grande, Pelotas e Camaquã com a presença de 175 participantes. A presidente Janice Fortes e o Diretor Administrativo Jeferson Luis Patta de Moura apresentaram um perfil da entidade com dados sobre os resultados obtidos em 2015 e várias informações atualizadas com dados de 2016, além de outros assuntos importantes de interesse dos participantes. O objetivo foi mostrar um panorama atualizado da entidade com informações sobre o desempenho dos planos de benefícios previdenciários e dos investimentos, além de responder dúvidas dos presentes. Nesses encontros denominados “Diálogo com a Fundação” a entidade também aborda questões referentes ao perfil demográfico da população brasileira que está mudando nas últimas décadas e que influencia o desempenho de planos de previdência complementar. Desde março, já foram realizadas 11 palestras nas cidades de Bagé, Candiota, Porto Alegre, Osório, Rio Grande, Pelotas e Camaquã, totalizando a presença de mais de 500 participantes.